Distúrbio do Sono REM

          A principal característica do distúrbio comportamental do sono REM é a falta da atonia muscular típica deste estágio do sono. Como consequência deste processo, o paciente apresenta intensa movimentação corporal durante o sono, por vezes vigorosa, violenta e agressiva, vivenciando vividamente o conteúdo dos sonhos. Este tipo de distúrbio pode ser perigoso, tanto para o próprio paciente quanto para os familiares, pois o paciente interage com o conteúdo onírico (do sonho) e pode praticar atos hostis e agressivos contra pessoas próximas.

          Este distúrbio é mais comuns em homens, a partir dos 50 anos. A história clínica é típica, o paciente em geral apresenta lembrança do conteúdo do sonho que vinha vivenciando quando acordado no meio de um episódio. As características vigorosas e agressivas dos comportamentos também são características. O exame de polissonografia pode revelar com precisão a falha da atonia durante o sono REM.

 

 

        A ocorrência deste distúrbio pode estar associado a aumento de risco de doenças degenerativas cerebrais, demências e doença de Parkinson. A avaliação e acompanhamento do paciente afetado deve levar em consideração esta associação para que outros achados neurológicos sejam identificados precocemente.

          O tratamento farmacológico destes casos é importante, pois a ocorrência das crises pode acarretar ferimentos ao paciente ou familiares, além de prejudicar a qualidade do sono. O tratamento pode ser feito com diversas classes de medicações, principalmente com os benzodiazepínicos, que tem grande eficácia no bloqueio das crises mesmo em doses baixas.