sinusite

          A sinusite é a inflamação e/ou infecção dos seios da face, cavidades presentes nos ossos que formam a face. Estas cavidades são relacionadas ao nariz e possuem revestimento (mucosa) com características parecidas com o do nariz (epitélio respiratório). Durante processos infecciosos da via aérea superior é comum que essas cavidades sejam envolvidas no processo inflamatório. Sintomas relacionados a esse situação são: congestão nasal, secretividade nasal posterior, dor facial e tosse. 

         A sinusite aguda em geral ocorre logo após um evento de resfriado ou outro tipo de infecção viral respiratória. O acúmulo de secreções e o inchaço da mucosa do nariz e dos seios da face pode causar crescimento bacteriano descontrolado e causar uma sinusite aguda. Este diagnóstico deve ser considerado quando os sintomas prolongam-se por mais de 7 a 10 dias.

      O tratamento da sinusite aguda é feito com diversas modalidades de fármacos, como mucolíticos, descongestionantes, analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos. Uma vez iniciado o tratamento com antibióticos, a prescrição deve ser seguida à risca, para evitar a tratamento parcial e induzir a emergência de flora bacteriana resistente a antibióticos.

          Alguns pacientes apresentam sintomas naso-sinusais persistentes, recidivantes e frequentes, caracterizando a sinusite crônica. Este diagnóstico é considerado quando o paciente apresenta período maior de 3 meses de manifestações naso-sinusais, que podem se caracterizar por sintomas contínuos ou sinusites recorrentes (exacerbações).

             O diagnóstico de sinusite crônica comporta uma série de doenças diferentes, com origens e causas bastante diversas. Alguns pacientes apresentam sinusite crônica localizada em apenas um dos seios da face, outros apresentam em todas as cavidades paranasais. Alguns casos a etiologia é tumoral, em outros é fúngica, bacteriana e outros ainda apresentam a doença inflamatória crônica da mucosa naso-sinusal como o principal fator causal, onde a infecção é apenas uma decorrência do processo inflamatório já instalado. A grande diferença de causas entre casos com sintomas relativamente parecidos exige cuidadosa avaliação e manejo terapêutico, que deve ser conduzido por médico otorrinolaringologista. 

      Na avaliação do paciente com sinusite crônica, algumas ferramentas são essenciais para o diagnóstico. A vídeo-endoscopia naso-sinusal permite a visibilização de todas as estruturas e regiões das cavidades nasais. Este exame permite a identificação de pólipos, tumores, e ainda dar uma idéia ao especialista sobre as condições inflamatórias da mucosa nasal.

          Outro recurso fundamental na avaliação de pacientes com sinusite crônica são os exames de imagem. O principal exame a ser realizado é a tomografia de seios da face. Este estudo deve ser feito, preferencialmente, fora de eventos de exacerbação infecciosa, para que o médico assistente tenha uma avaliação fidedigna do aspecto da mucosa dos seios da face fora dos eventos de infecção aguda, e assim caracterizar a cronicidade do processo.

             O tratamento da sinusite crônica é complexo, de longo prazo, e exige perseverança e disciplina tanto do paciente quanto do médico. Durante as crises de exacerbação infecciosa, são utilizados medicamentos por via oral, como antibióticos e anti-inflamatórios, de maneira semelhante aos casos de sinusite aguda. Entre estes eventos, é fundamental que o paciente mantenha um tratamento de longo prazo com medicações locais, como limpeza com soro fisiológico e corticóides tópicos. Eventualmente também podem ser utilizados cursos prolongados de anti-inflamatórios e antibióticos, sempre sob indicação e supervisão médica.

      Em alguns casos são indicados procedimentos cirúrgicos para facilitar o tratamento da sinusite crônica. O objetivo principal da cirurgia para sinusite é melhorar a ventilação dos seios da face e o acesso das medicações tópicas a essas cavidades.

          Esta cirurgia é realizada por vídeo-endoscopia e consiste na cuidadosa ampliação dos óstios de drenagem dos seios paranasais, remoção de mucosa doente e limpeza das cavidades. Após a cicatrização, os seios da face ficam mais acessíveis. A simples ventilação do seios muitas vezes já é suficiente para melhor muito a evolução do caso. A aplicação das medicações tópicas fica mais eficaz, uma vez que conseguem penetrar adequadamente nos seios da face.

             Apesar de ser um recurso fundamental no tratamento do paciente com sinusite crônica, a cirurgia muitas vezes não basta para curar o paciente, principalmente em casos inflamatórios crônicos como polipose naso-sinusal. É fundamental que o paciente tenha a compreensão que a cirurgia é um dos recursos do arsenal terapêutico do especialista, e que os cuidados locais e tratamento clínico após a cirurgia são essenciais à boa evolução do seu quadro clínico.

FDr. Fernando Mirage Jardim Vieira

CRM 15277   RQE 7553  /  13162 

Rua Prof. Herminio Jaques 135   -  Florianópolis  SC

48 30296900 / 48 991114-2077  

fernando@institutosomed.com.br

  • Facebook Basic Square